quarta-feira, agosto 02, 2017

Incomodados

Não sou um grande utilizador do Facebook, mas por razões de contacto com familiares ausentes mantenho uma página aberta, onde aparece o que quero,  o que não quero e o que me é indiferente.
Ultimamente tenho-me divertido a seguir a polémica entre "Os  Truques da imprensa portuguesa" e alguns jornalistas que se sentem visados pelas descobertas do Truques. De facto, não passa um dia sem que os Truques  não descubram a careca  deste ou daquele jornal ou jornalista. Na ânsia de vender jornais e causar impacto na opinião publica, os jornais e as televisões deixaram para segundo plano o rigor da informação. Digamos que os factos deixaram de interessar à imprensa. O que interessa é a emoção.
Por não ligar aos factos, toda a comunicação social andou atrás de mortos que não existiam e a propagar boatos que nunca se confirmaram.   

Atacar os Truques por denunciarem tais procedimentos, são prenúncios de má-fé

1 Comentários:

Às 03/08/17, 08:56 , Blogger Célia disse...

Completamente de acordo.
E uma cambada de jornalistas, com as orelhas a arder, tudo fez para, na linguagem deles, desmascararem os Truques e enredá-los em teias de interesses políticos.
O que faz falta nestes media manhosos é o contraditório. Veja-se o caso do Marques Mendes que marca as notícias dos jornais/Sic às segundas-feiras e depois há jornalistas que comentam os comentarios uns dos outros e... a montanha pariu um rato. Toda a postura do corpo, inclinado para a frente, os trejeitos do facies, aquelas mãozinhas que parecem as hélices de um helicóptero, fazem de MM ( um conselheiro de estado!) um cusco maldizente! Veja-se a leitura enviesada que ele fez da longa entrevista dada por Marcelo de Sousa, resultante das palavras cifradas do PR!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial